Corte de cabelo e 3x2 para o Bahia

A lei de Murphy é minha amiga íntima. Toda vez que preciso do meu celular ele percebe, vai descarregando mais rápido e a percentagem passa a definir minha solidão e desespero. Hoje fui cumprir uma das funções sociais dos filhos: levar a mãe no salão de beleza. Peguei um livro, um fone de ouvido e tentei me preparar para horas torturantes de cheiro de tinta e fofocas do bairro.

Mas, para a minha graça não era um dia comum. Bahia x Bragantino agitava os bares e Itapuã se vestiu de torcida. Era gente correndo, soltando fogos e cheiro de cerveja no ar. Não era BAVI, mas o Bahia em campo já é motivo de festa. E por incrível que pareça o salão de beleza estava dando de 10 a 0 nos bares.

Eu não entendo nada de futebol. Nada mesmo, faz vergonha. Até queria saber, acho bonito mulheres que ocupam esses espaços, mas tive preguiça de gastar meus neurônios com isso.

No salão, tinham 3 senhoras fazendo a unha, uma fazendo escova e minha mãe esperando pacientemente a vez dela. Meu celular traíra estava em 5%, a TV exibia o jogo nas alturas e aquele péssimo comentarista aos berros me impedia de ler meu livro concentrada.

De repente uma grita: “é Gooooooool!!”. Eu tomo um susto, a manicure tira um bife do pé da senhora e a cabeleireira para a escova para ver o replay.

“Esse juiz é um ladrão” brada a outra, quando menos se espera uma conversa super qualificada sobre a posição do Bahia começou. “Será que sobe?”, “Ele não tem jogador para se manter na série A”. Nem sei escrever mais tópicos da conversa porque eu não entendi.

Eu, pobre jovem sem celular, incapaz de ler, sem ocupação me senti no bar sem a companhia da cerveja. Resolvi comentar coisas óbvias, aquelas que passam nos programas de domingo de manhã, só para não ficar tão excluída, mas elas, como boas torcedoras me rebateram e eu me calei.

Chegou a vez de mamãe. A primeira tesourada garantiu o segundo gol do Bahia. Foi insano, o salão foi à loucura fazendo mais barulho que o bar ao lado.

Quando uma senhora começou a fazer as mãos o Bragantino fez o primeiro gol deixando o salão mudo. A manicure chamou a pobrezinha de pé frio. A preocupação tomou conta da felicidade, mas ainda estava 2x1. Ainda há esperanças.

A manicure largou o trabalho e roía a unha, a moça que estava escovando o cabelo parava a cada quase gol e eu comecei a ficar preocupada do que seria do cabelo de minha mãe até o fim do jogo. O primeiro tempo estava perto de terminar e eu ficava observando os cabelos de dela irem ao chão, cada vez mais curto. A tensão da maioria era o jogo, mas eu me senti na responsabilidade de observar aquele corte. Como pode assistir jogo e cortar cabelo bem? Entre cruzamentos, dribles, defesas e gols não feitos à tesoura comia no centro e eu me preocupava com os resultados.

O primeiro tempo acabou, 2x1 para o Bahia e mamãe estava linda. Mas a saga não acabou: ela ia pintar o cabelo. As mulheres iam chegando ao salão e eu, pela primeira vez na vida, estava sem assunto, só se falava nesse famigerado jogo.

Algum outro jogo em que o Náutico talvez tenha ganhado impediu que o Bahia chegasse na série A antecipadamente (não tenho ideia do q isso significa). Nesse meio tempo minha mãe escolheu um loiro médio e o processo começou. O Bragantino fez mais um gol, o empate marcou a metade do tempo da tintura em suas madeixas.

Aos 28min57s do segundo tempo fiquei tão entediada que resolvi cortar o cabelo. Foi sentar na cadeira que o Bahia fez outro gol que, para a tristeza das torcedoras do salão, foi impedido.

Enquanto via meu cabelo cair no avental percebia a tensão que existia naquele cubículo. Quase no fim do corte e do jogo, um carinha lá fez o tão esperado gol. Entre fogos, gritos e cabelos no chão, o placar de 3 x 2 acalmou corações, deixou a cabeleireira feliz que finalmente finalizou meu corte com sucesso.

Por fim, eu e mamãe estamos de cara nova e, mesmo que ela seja Vitória, todos disseram que ela deu sorte ao Bahia.

Encontrei esse causo em uma lembrança do facebook, era dia 19 de novembro de 2016, trouxe para cá para reunir os textos que já escrevi e que estão soltos por aí ;)

Para exercitar a escrita e compartilhar brisas

Para exercitar a escrita e compartilhar brisas